1 de mai. de 2018

Doria chama moradores de prédio que desabou de criminosos, "Ali era um centro de distribuição de drogas"

Doria faz sérias acusações à moradores de prédio que desabou no centro de São Paulo. (Foto: Reuters)
Para o ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato ao Governo do Estado pelo PSDB, João Doria, os moradores que ocupavam o prédio que desabou no Largo do Paissandu, região central da capital paulista, após um incêndio, de criminosos.

Doria afirmou que o prédio era ocupado por uma facção criminosa. "O prédio foi invadido e parte desta invasão financiada e ocupada por uma facção criminosa," acusou o ex-prefeito.

O  pré-candidato foi além e acusou a ocupação de tráfico de drogas. "Ali era um centro de distribuição de drogas também, além, infelizmente, de abrigar famílias em situação de rua", disse.

Para o coordenador do LMD (Luta por Moradia Digna), que gerenciava a ocupação irregular do prédio, Ricardo Luciano Lima, Doria tenta responsabilizar o movimento para tirar o foco pela falta de políticas públicas de habitação e que se for preciso ocupar outros espaços isso será feito.

Apesar das acusações, Doria disse estar solidário às famílias desabrigadas e que a Secretaria de Habitação vai buscar um prédio da prefeitura pelo centro da cidade para abrigar essas famílias.

A gestão do prefeito Bruno Covas, que era vice de Doria e herdou a gestão após a saída do tucano para disputar o pleito estadual, afirmou que não iria comentar as acusações do ex-prefeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

CONTATOS

Sede: Rua Tarauca, 240 – Conjunto Santarém – Potengi – Natal – RN – Cep. 59124-550

Redação e Comercial: (84) 98177-1709 - contato@rodrigoklyngerr.com.br