Com gol de Coman, Bayern de Munique conquista sua sexta Champions League

Conquista da sexta Champions e ótima temporada de Lewandowski, afundam chances de Neymar conquistar o título de 'Melhor do Mundo'. (Foto: Divulgação/UEFA Champions League)

Não deu para o Paris Saint-Germain (PSG), que chegou à sua primeira final de Champions League e viu o Bayern de Munique conquistar o título pela sexta vez. Em campo estava mais que uma conquista inédita para os franceses, era a esperança de Neymar ser indicado e vencer o "Melhor do Mundo", que provavelmente deva ficar com o alemão Lewandowski.

Se não teve conquista do lado do Neymar, outro brasileiro tem motivos para sorrir e dizer que é campeão de uma Champions, Philippe Coutinho, que está no Bayern por empréstimo do Barcelona, esse é o primeiro título da competição do brasileiro, que ao final consolou o amigo Neymar, que chorava pela derrota dupla.

O Bayern se torna o primeiro campeão com 100% de aproveitamento e o primeiro campeão invicto desde a campanha do Manchester United de na temporada 2007/08. Com o novo regulamento em função da pandemia, chegou ao título europeu com 11 vitórias em 11 jogos, 43 gols feitos, sendo a melhor média de ataque da história e sofreu apenas oito gols. Contra o Barcelona aplicou a maior goleada fez oito, seguido dos sete no Chelsea (em dois jogos), sete no Tottenham, três no Lyon e controlou o único gol dessa final no PSG de Neymar e Mbappé. Lewandowski, apontado como o próximo "Melhor do Mundo", foi o artilheiro com 15 gols e também o que deu mais assistências, seis no total (ao lado de Di María).

O gol que consagrou a sexta Champions do Bayern, veio aos 14 minutos, Gnabry recebeu de Kimmich e tentou o passe rasteiro para o meio. Müller escorou para Kimmich, na entrada da área, que colocou a bola na cabeça de Coman, que infiltrado nas costas de Kehrer, desviou para as redes. Sem chances de defesa para Navas.

O PSG foi melhor em boa parte do primeiro tempo, quando criou suas melhores oportunidades no jogo. Aos 17, Neymar recebeu de Mbappé, chutou rasteiro e viu Neuer fazer enorme defesa com o pé. Di María e Mbappé também tiveram suas chances, mas faltou capricho. O argentino mandou por cima, enquanto o francês praticamente recuou para o alemão. Na etapa final, faltou gás e também qualidade para o time francês seguir lutando. Choupo-Moting, nos acréscimos, foi quem mais chegou perto de empatar, mas não acertou a bola após jogada de Neymar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial