Após extremista Sara Winter vazar nome da criança de 10 anos estuprada pelo tio e o hospital em que ela está internada, grupo realiza protesto chamando a menina de assassina pela interrupção de gravidez



Atiçados pela extremista Sara Winter, fundamentalistas católicos tentaram invadir o hospital onde uma menina de 10 anos, estuprada pelo tio, está internada no Recife, para interromper uma gravidez fruto do estupro.


Sara, que foi presa e está sendo investigada por ataques terroristas e ameaças de morte à ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), vazou o nome da menina e o hospital onde a menina se encontra internada.


Antes da tentativa de invasão, um grupo de católicos realizaram um protesto onde chamavam a menina vítima do estupro de assassina, assim como chamavam o médico que fará a interrupção da gravidez também de assassino.


A menina que é de uma cidade do interior do Espirito Santo, foi transferida para Recife após o Estado se recusar a interromper a gravidez, mesmo com a ordem da Justiça, pois temiam os atos de alas ideológicas de religiões como a Católica e Evangélicas que são contra o aborto, mesmo os que a Constituição Federal autorize a interrupção em casos de estupro.


Veja os vídeos do protesto e da tentativa de invasão do hospital abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial