Bolsonaro repudia ataque à jornalista da Globo em rara demonstração de apoio à profissionais e veículos de imprensa


O presidente Jair Bolsonaro, utilizou seu perfil no Twitter, para repudiar o ataque sofrido pela jornalista e repórter Marina Araújo, feita refém por invasor dentro da sede da Rede Globo, localizada no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, onde ficam os estúdios de jornalismo da emissora.

"Repudio completamente qualquer ato de violência contra profissionais da imprensa, o que vai na contramão de nossa defesa histórica e irrestrita da liberdade de expressão e de informação, seja a favor ou contra qualquer governo", escreveu Bolsonaro em um primeiro tweet.

Numa segunda postagem, Bolsonaro prestou solidariedade citando as jornalistas Marina Araújo e Renata Vasconcellos. A âncora do "Jornal Nacional", teve papel primordial no desfecho do sequestro, uma vez que sua presença era uma das exigências do invasor, que assim que viu a presença da companheira de bancada de William Bonner, liberou a repórter e foi preso imediatamente. "Presto solidariedade às jornalistas Marina Araújo e Renata Vasconcellos, que foram alvos desse atentado covarde e inaceitável", disse.

Ao concluir, Bolsonaro exigiu que o caso seja apurado e que o autor do ataque seja punido com o rigor da lei. "Que o caso seja apurado brevemente e o autor punido com o rigor da lei!", escreveu ao encerrar o assunto.

O presidente Jair Bolsonaro, mostrou uma clara mudança de postura, uma vez que o mesmo sempre que pode ataca jornalistas, em especial os da Rede Globo, e em muitas vezes mandando os profissionais se calarem e inflamando ataques de seus apoiadores ao profissionais e veículos de imprensa.

Veja abaixo as postagens do presidente Jair Bolsonaro:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial