06 maio 2021

Prefeitura inicia a aplicação das doses da vacina da Pfizer

Vacinação com imunizante da Pfizer tem acontecido exclusivamente no Ginásio do Sesi em Natal. (Foto: Alex Régis/Secom)

Mais uma etapa de vacinação contra a Covid-19 foi iniciada pela Prefeitura de Natal nesta quinta-feira (06), com a administração de doses da vacina Pfizer. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) definiu que este imunizante será utilizado em pessoas com idades de 55 a 59 anos do seguinte grupo de comorbidades: pessoas com deficiências permanentes cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e com doenças cardiovasculares e hipertensão arterial sistêmica. A procura foi intensa nesta manhã com a aplicação para esse grupo populacional ocorrendo, exclusivamente, no ponto de vacinação para pedestres instalado no ginásio do Sesi, em Lagoa Nova, e seguirá até o próximo dia 12.

Um sentimento comum de esperança tomou conta de todos que buscaram o local para se vacinar. Lourdes Paiva, 57, aguardou ansiosamente a chegada da sua vez. Ela conta que por ser hipertensa, desde o início da pandemia, buscou tomar todos os cuidados para não ser infectada e a possibilidade de ser imunizada traz uma nova perspectiva para a sua vida: “Vacina é vida. Apesar das dificuldades enfrentadas por todos, estou com as esperanças renovadas”, disse.

A chance de receber a vacina também vai abrir novos horizontes para Arnaldo Cipriano de Medeiros, 56. Recluso em casa há mais de um ano, saindo só para resolver situações extremamente necessárias, ele que já sofreu um infarto e chegou a ficar 17 minutos sem sinais vitais, celebrou a chegada da vacina: “Os dias melhores estão retornando. Precisamos que as pessoas retomem suas vidas com segurança e o único caminho possível é a vacina. Hoje chegou a minha oportunidade e agradeço demais. Não irei baixar a guarda, continuarei seguindo todos os cuidados até chegar o momento de tomar a segunda dose”, atestou.

Manuseio especial

A aplicação da vacina da Pfizer acontece, exclusivamente, no Ginásio do Sesi em virtude das especificidades que o imunizante possui, precisando ser acondicionado em temperaturas específicas. Como é necessário existir uma sala para refrigeração das doses, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) escolheu o local por possuir a estrutura ideal.

“A aplicação acontece na quadra e as doses são manipuladas em uma sala anexa ao local. De acordo com o ritmo de aplicação, as equipes técnicas vão repondo as vacinas em cada posto de aplicação. Para esta quinta-feira, organizamos 500 doses da vacina da Pfizer. Cada frasco comporta seis doses. Ao todo, a Prefeitura recebeu pouco mais de 7 mil para aplicar neste grupo especifico”, relatou Veruska Ramos, diretora do Núcleo de Imunização do Município.

Veruska ressalta a importância das pessoas organizarem a documentação para evitar ficar sem tomar a vacina: “Estamos fazendo uma triagem rigorosa e é preciso seguir toda a orientação, trazendo a documentação necessária para ser imunizados. Como é preciso que retenhamos algumas documentações, alertamos a população para fazer cópias de laudos, atestados e exames e receitas caso não queiram deixar os originais conosco”, disse. Ela aproveitou ainda para esclarecer que diabéticos não podem tomar a vacina da Pfizer: “Muita gente chegou aqui hoje, comprovando que tem hipertensão e diabetes ou é cardiopata e diabético, esperando tomar a vacina da Pfizer, mas nesses casos administramos a vacina da Oxford”.

De acordo com o Plano Nacional de Imunização, são consideradas doenças cardiovasculares: Insuficiência cardíaca, Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar, Cardiopatia hipertensiva, Síndromes coronarianas, Valvopatias, Miocardiopatias e Pericardiopatias, Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas, Arritmias cardíacas, Cardiopatias congênitas no adulto, Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados; hipertensão arterial sistêmica (Hipertensão Arterial Resistente - HAR, Hipertensão arterial estágio 3, Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão alvo e ou comorbidade).

Documentação

Pessoas com deficiências permanentes (55 a 59 anos)

Apresentar comprovação de que faz parte do BPC – Benefício de Prestação Continuada, além de cartão de vacina, comprovante de residência de Natal e documento com foto. As pessoas com deficiência, sem BPC, que tenham qualquer das comorbidades em vacinação podem ter acesso às vacinas desde que comprovem fazer parte dos grupos que podem ser vacinados.

Doenças Cardiovasculares/Hipertensão Arterial Sistêmica ( 55 a 59 anos)

Devem levar cópia do laudo médico detalhado com CID – Cadastro Internacional das Doenças, exames comprobatórios e receituários ou cadastro no HIPERDIA ou cadastro no PROSUS, além de cartão de vacina, comprovante de residência de Natal e documento com foto.




*Por: Secom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

+ LIDAS

CONTATOS

Sede: Rua Tarauca, 240 – Conjunto Santarém – Potengi – Natal – RN – Cep. 59124-550

Redação e Comercial: (84) 98177-1709 - contato@rodrigoklyngerr.com.br