17 maio 2021

Butantan deve receber nova remessa do IFA para produção de 7 milhões de doses da CoronaVac até o próximo dia 26 de maio

A produção da CoronaVac foi paralisada pelo Instituto Butantan desde a semana passada devido a falta do IFA. (Foto: Divulgação/Instituto Butantan)

Com a produção da CoronaVac (vacina contra a COVID-19) paralisada desde a semana passada, o Instituto Butantan deve retomar os trabalhos em breve. A paralisação se deu pela falta do IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo), mas segundo o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), o governo da China deve enviar uma nova remessa com 4 mil litros do insumo até o próximo dia 26 de maio.

De acordo com Doria, a data é uma previsão dada pelo governo chinês e com a nova remessa do IFA, o Instituto Butantan produzirá cerca de 7 milhões de doses da CoronaVac. A falta do insumo para a produção da vacina acabou prejudicando a vacinação em diversos Estados, muitos municípios decidiram seguir recomendação do Ministério da Saúde e aplicou as doses para D2 como D1, com a escassez do imunizante muitas pessoas que tomaram a primeira dose acabaram ficando sem a segunda.

Após a chegada da nova remessa do IFA, o Butantan precisará de até 15 dias para produzir a vacina e começar a distribuir ao PNI (Programa Nacional de Imunização). O Instituto Butantan já concluiu a entrega das 46 milhões de doses previstas no primeiro contrato assinado com o Ministério da Saúde, do segundo contrato com mais 54 milhões de doses, o Butantan já entregou 1,1 milhão de doses antes de paralisar a produção do imunizante. A previsão inicial era de que essas doses seriam entregues até o final de agosto, o que deve sofrer alterações após o atraso no envio do IFA pela China.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

+ LIDAS

CONTATOS

Sede: Rua Tarauca, 240 – Conjunto Santarém – Potengi – Natal – RN – Cep. 59124-550

Redação e Comercial: (84) 98177-1709 - contato@rodrigoklyngerr.com.br