Nomeação de Ramagem como diretor-geral da PF é suspensa pelo STF

Alexandre Ramagem é amigo íntimo da família Bolsonaro e sua indicação partiu dos filhos do presidente que estão sendo investigados pela Polícia Federal. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
A nomeação de Alexandre Ramagem, amigo intimo da família Bolsonaro, para a direção-geral da Polícia Federal foi suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão foi do ministro Alexandre de Moraes, e atendeu ação do PDT (Partido Democrático Trabalhista) contra a nomeação e possui caráter liminar.

A nomeação de Ramagem foi questionada pelo PDT, que se baseou nas denúncias do ex-ministro da Justiça e ex-juiz da Lava Jato, Sergio Moro, de que o presidente Jair Bolsonaro estava agindo politicamente no comando da Polícia Federal para ter acesso à investigações contra os filhos do presidente e dele próprio, e que Bolsonaro exonerou Maurício Valeixo para colocar em seu lugar alguém mais próximo, o que acabou acontecendo.

Com a decisão liminar de Alexandre de Moraes, a posse de Ramagem que iria acontecer hoje (29) está suspensa. Em seu despacho, Moraes determinou ainda que a Advocacia-Geral da União e a Procuradoria-Geral da União, fossem notificadas via WhatsApp da decisão e que ambas apresentassem parecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial