18 de abr. de 2018

Trump confirma que diretor da CIA e Kim Jong-un se reuniram na Coreia do Norte

Mike Pompeo encontrou o líder norte-coreano em 1º de abril, segundo a imprensa dos Estados Unidos. (Foto: Saul Loeb/AFP Photo)
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou que o diretor da CIA e indicado para ser o próximo secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, reuniu-se com o líder Kim Jong-un, na Coreia do Norte.

A imprensa americana tinha revelado a reunião, que aconteceu por volta de 1º de abril e é vista como uma preparação para o encontro de Trump com o líder norte-coreano, que está previsto para ocorrer entre maio e junho.

A viagem de Pompeo à Coreia do Norte, que coincidiu com a Semana Santa, foi um esforço para estabelecer as bases para o diálogo dos líderes sobre assuntos delicados, como o programa de armas nucleares de Pyongyang, de acordo com duas fontes próximas à viagem citadas pelo jornal "The Washington Post".

A revelação do "Washington Post" foi feita poucas horas depois que o próprio Trump revelou que já tinha ocorrido uma reunião de alto nível entre os dois países, segundo a agência Efe.

"Começamos a falar com a Coreia do Norte diretamente, em níveis extremamente altos", afirmou Trump na presença do primeiro-ministro de Japão, Shinzo Abe, que realiza uma visita oficial aos Estados Unidos.

Em março, Pompeo foi chamado por Trump para ser o novo secretário de Estado dos EUA, ficando na vaga que era ocupada por Rex Tillerson.

Essa manobra da Casa Branca fez muitos especialistas temerem pelo possível encontro entre os líderes dos EUA e Coreia do Norte, já que Pompeo é conhecido por ter personalidade muito mais bélica que Tillerson.

No entanto, durante sua audiência de confirmação perante o Senado, o ainda diretor da Agência Central de Inteligência (CIA) se mostrou muito mais comedido do que habitual ao ser perguntado sobre a relação com a Coreia do Norte. "Eu nunca defendi a mudança de regime. Não estou advogando pela mudança de regime", disse, ao ser questionado pelo senador democrata por Maryland, Ben Cardin.

Aproximação

Enviados sul-coreanos visitaram Washington em março para transmitir o convite de Kim para o encontro com o presidente americano. Trump, que trocou ameaças com Kim ao longo de 2017, surpreendeu o mundo concordando rapidamente em se encontrar com o líder norte-coreano para tratar da crise provocada pelo desenvolvimento norte-coreano de armas nucleares capazes de atingir os Estados Unidos.

Cinco lugares estão em estudo para celebrar a histórica reunião, mas ainda não foram divulgados.




*Por: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

CONTATOS

Sede: Rua Tarauca, 240 – Conjunto Santarém – Potengi – Natal – RN – Cep. 59124-550

Redação e Comercial: (84) 98177-1709 - contato@rodrigoklyngerr.com.br