Argentinos elegem Alberto Fernández como seu novo presidente

Fernández e Kirchner foram eleitos em primeiro turno com 48% dos votos válidos. (Foto: AFP)
Em uma retomada da esquerda, 48% dos argentinos elegeram Alberto Fernández como seu novo presidente e em primeiro turno.

Em seu discurso da vitória, Fernández puxou um "Lula Livre", movimento que pede a liberdade do ex-presidente brasileiro, preso desde abril do ano passado em Curitiba, após ter sido condenado pelo ex-juiz e atual ministro da Justiça de Bolsonaro, Sergio Moro.

Ao lada de sua vice, a ex-presidente Cristina Kirchner, Fernández pediu para o atual governo de Maurício Macri, quando passarem à ser oposição, que sejam conscientes do que deixam e que ajudem a reconstruir e tirar o país das cinzas.

Desde as eleições primárias, ocorridas em 11 de agosto, a vitória da chapa Fernández/Kirchner era esperada. A dupla de esquerda venceram as primárias com 15 pontos percentuais sobre o atual presidente Macri, de ultradireita e neoliberal.

A vitória de Fernández e Kirchner não agradou ao governo brasileiro. O presidente Jair Bolsonaro era contrário à uma vitória da esquerda e declarou que não iria parabenizar o novo presidente democraticamente eleito pela maioria do povo argentino.

Assista ao vídeo abaixo:



Ver essa foto no Instagram

Fernández é eleito novo presidente da Argentina e em discurso da vitória pede Lula Livre | Em uma retomada da esquerda, 48% dos argentinos elegeram Alberto Fernández como seu novo presidente e em primeiro turno. Em seu discurso da vitória, Fernández puxou um "Lula Livre", movimento que pede a liberdade do ex-presidente brasileiro, preso desde abril do ano passado em Curitiba, após ter sido condenado pelo ex-juiz e atual ministro da Justiça de Bolsonaro, Sergio Moro. Ao lada de sua vice, a ex-presidente Cristina Kirchner, Fernández pediu para o atual governo de Maurício Macri, quando passarem à ser oposição, que sejam conscientes do que deixam e que ajudem a reconstruir e tirar o país das cinzas. Desde as eleições primárias, ocorridas em 11 de agosto, a vitória da chapa Fernández/Kirchner era esperada. A dupla de esquerda venceram as primárias com 15 pontos percentuais sobre o atual presidente Macri, de ultradireita e neoliberal. A vitória de Fernández e Kirchner não agradou ao governo brasileiro. O presidente Jair Bolsonaro era contrário à uma vitória da esquerda e declarou que não iria parabenizar o novo presidente democraticamente eleito pela maioria do povo argentino. 🖥 Acesse nosso site (link na bio) #BlogRodrigoKlyngerr #Jornalismo #Mundo #Argentina #Eleições #Fernández #Blogger #SeÉNotíciaVocêEncontraAqui
Uma publicação compartilhada por Blog Rodrigo Klyngerr (@blogrodrigoklyngerr) em

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial