Mais um vexame em Davos, Bolsonaro e ministros cancelam entrevista após fiasco em discurso

Bolsonaro se irrita com jornalistas internacionais e boicota juntamente com ministros, entrevista coletiva em Davos. (Foto: Luciana Coelho/Folhapress)
Um dia após a imprensa internacional destacar como "fiasco" e "grande fracasso", o discurso do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Fórum Econômico Mundial, em Davos, o presidente brasileiro em conjunto com os ministros Paulo Guedes, Sérgio Moro e Ernesto Araújo decidiram não comparecer à entrevista coletiva marcada para acontecer hoje (23).

O cancelamento aconteceu apenas há 40 minutos do horário marcado para a entrevista e pegou a organização do Fórum Econômico Mundial de surpresa. A desculpa pelo cancelamento, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores, comandada por Ernesto Araújo, se deu pelo que o governo classificou como "abordagem antiprofissional da imprensa".

A bronca com a imprensa se dá um dia após o discurso despreparado de Bolsonaro, para uma plateia formada por potenciais investidores. A imprensa internacional divulgou o despreparo no discurso e na sabatina em que o presidente brasileiro foi obrigado a enfrentar.

Bolsonaro e seus ministros eram esperados por jornalistas de Portugal, México, Suíça, Alemanha e China, que só tomaram conhecimento do cancelamento da entrevista 17 minutos depois do horário previsto para a coletiva.

Uma declaração de Bolsonaro chegou a ser levantada por sua assessoria, mas o presidente esnobou os jornalistas afirmando que não teria tempo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial