Ferj tenta reverter decisão da Globo e pede que clubes não transmitam jogos do Carioca

Na tentativa de reverter decisão da Globo, Ferj pede aos clubes que assinaram contrato com a emissora para não transmitirem jogos do Carioca. (Foto: Reprodução)

A decisão da Rede Globo de rescindir o contrato de transmissão dos jogos do Campeonato Carioca, pegou a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) de surpresa e a entidade decidiu entrar em campo para manter a parceria que dura décadas e fez o futebol carioca ganhar o Brasil e o mundo.

Em nota, a Ferj pediu aos 11 clubes que assinaram o contrato com a emissora para não transmitirem os jogos do Carioca, tudo para evitar a rescisão definitiva do contrato. A federação informou ainda, que apresentará uma contra notificação na tentativa de reverter a decisão tomada pela Globo, que alega quebra de contrato de exclusividade após o Flamengo transmitir a partida contra o Boavista ontem (1º), pela FlaTV, canal do clube no YouTube.

Apesar da decisão de rescindir o contrato de transmissão, a Rede Globo informou que vai realizar os pagamentos previstos para 2020 aos clubes. A emissora detém os direitos exclusivos de transmissão do Campeonato Carioca até 2024.

A Rede Globo tentou barrar a transmissão do Flamengo com um pedido de liminar na Justiça, que foi negada na última segunda-feira (30), a emissora entrou com um recurso no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, recurso esse que concedeu a liminar hoje (2) logo após a emissora anunciar a decisão de rescindir o contrato de transmissão por quebra de exclusividade.

Veja abaixo nota da Ferj sobre a decisão da Globo de rescindir contrato de transmissão do Campeonato Carioca:

"A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro foi surpreendida, nesta data, com a notificação da TV Globo sobre a rescisão de contrato dos direitos de transmissão do Campeonato Carioca e ainda com a informação, no documento, de que a emissora garante o pagamento integral da cota de 2020. Assim sendo, a FERJ apresentará a contra notificação e entende que os clubes signatários do contrato, no momento e mesmo como mandantes, não devem exercer o direito de transmitir suas partidas até posterior decisão."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial