18 março 2018

'Fake news' contra a vereadora assassinada Marielle Franco se propagam em redes socais

Postagem da desembargadora do TJRJ Marília Castro Neves em uma fake news contra Marielle Franco, desembargadora disse não saber quem era a vereadora. (Foto: Reprodução/Facebook)
Desde o atentado que tirou a vida da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista Anderson Gomes, na última quarta-feira (14), uma onda de fake news (notícias falsas) ganharam as redes sociais, em especial o Facebook.

As fake news são reproduzidas e ganham curtidas e compartilhamentos como se fossem verdadeiras e em todas elas, nunca aparecem fontes seguras e de sempre de sites nunca vistos. 

Algumas das fake news produzidas para denegrir a vereadora Marielle Franco foram de que ela foi financiada pelo Comando Vermelho (facção que comanda favelas no Rio de Janeiro); que a vereadora era ex-mulher do traficante Marcinho VP e que Marielle defendia bandido.

Até a desembargadora Marília Castro Neves, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) compartilhou uma fake news que afirma que Marielle Franco era "engajada com bandidos". Após a repercussão, a desembargadora disse que não conhecia a vereadora e sua história de vida e que se baseou no compartilhamento de uma amiga para tecer comentários sobre a parlamentar.

Marília Castro Neves criticou a politização da morte da vereadora e chegou a citar a morte de uma médica na linha vermelha. “Outro dia uma médica morreu na Linha Amarela e não houve essa comoção. E ela também lutava, trabalhava, salvava vidas,” escreveu ao compartilhar a notícia falsa e difamadora contra a vereadora assassinada.

“Qualquer outra coisa diversa é mimimi da esquerda tentando agregar valor a um cadáver tão comum quanto qualquer outro”, esbravejou a desembargadora em outro ponto de sua publicação.

O PSOL vai ingressar com uma representação contra a desembargadora Marília Castro Neves no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), além da abertura de um processo por difamação.

Sobrinha sai em defesa de Marielle Franco e pede fim das fake news

Neste sábado (17) uma sobrinha de Marielle Franco utilizou sua conta no Instagram para sair em defesa da honra da tia e pedir para que as fake news acabem e respeitem o luto de sua tia, brutalmente assassinada. "Respeitem a dor de todos, seja de quem for, não inventem mentiras sobre ela (Marielle) ou alguém da família", escreveu a jovem em trecho de sua publicação.

A trajetória de Marielle Franco foi lembrada e ganhou destaque no texto de sua sobrinha. "É ela, antes de ser a socióloga defensora dos direitos humanos e eleita a vereadora. Ela só era ela. A mãe, a filha, a irmã e a tia. A mãe mais durona que eu conheci. A mulher que construiu sua história durante todo esse tempo mas, que há dias atrás, teve sua vida ceifada sem nenhuma chance de defesa. Sem nem saber o porquê".

Leia o texto completo:

"23/11/1998, o dia do meu nascimento. Essa é minha tia Marielle, grávida de 8 meses da minha prima. É ela, antes de ser a socióloga defensora dos direitos humanos e eleita a vereadora. Ela só era ela. A mãe, a filha, a irmã e a tia. A mãe mais durona que eu conheci. A mulher que construiu sua história durante todo esse tempo mas, que há dias atrás, teve sua vida ceifada sem nenhuma chance de defesa. Sem nem saber o porquê. Depois desse dia, tô observando as mensagens negativas sobre sua morte. Tudo bem não gostar do seu partido ou de quem era ela. Tá tudo bem. Mas, por favor, não compartilhe áudios de outras pessoas dizendo que é minha tia. Por favor, não diga que ela era envolvida com o comando vermelho. E, essencialmente, não vá nas postagens da minha prima dizer que ela é filha do Marcinho VP e que minha tia engravidou aos 16. Isso foi o cúmulo pra perceber o quanto as pessoas são insensíveis com a dor de uma filha. Por favor, respeitem a dor de todos, seja de quem for, apenas respeitem. E principalmente, não inventem mentiras sobre ela ou alguém da família achando que vai estar passando batido, porque não vai. Por fim, essa era Marielle. A que morreu por conta de seus ideais, e lutando por eles."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

+ LIDAS

CONTATOS

Sede: Rua Tarauca, 240 – Conjunto Santarém – Potengi – Natal – RN – Cep. 59124-550

Redação e Comercial: (84) 98177-1709 - contato@rodrigoklyngerr.com.br