#BolsonaroImóveis: MP aponta que dinheiro da rachadinha de Flávio Bolsonaro financiou prédios ilegais da milícia no Rio

Esquema de rachadinha no gabinete de Flávio Bolsonaro, quando era deputado estadual, era operado pelo ex-assessor da família Bolsonaro, Fabrício Queiroz. (Foto: Reprodução/Redes sociais)
O site 'The Intercept Brasil', divulgou na manhã deste sábado (25), reportagem sobre investigações do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), em que aponta que o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, financiou a construção de prédios ilegais construídos pela milícia carioca com dinheiro desviado das “rachadinhas” em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. 

Com base em documentos de uma investigação sigilosa conduzida pelo MPRJ e que apura se Flávio Bolsonaro cometeu os crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e peculato. 

Cerca de 86 pessoas tiveram dados bancários cruzados pela investigação e apontou que atualmente o senador colhe os lucros dos investimentos ilegais feitos com dinheiro desviado da Assembleia. O intermediário entre os desvio do gabinete e os investimentos em obras da milícia era o ex-assessor da família Bolsonaro, Fabrício Queiroz. 

De acordo com a reportagem, o dinheiro era levado por Queiroz ao ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega, morto durante uma operação na Bahia e apontado como chefe do Escritório do Crime. 

Nomes de laranjas eram utilizados por milicianos ligados a Adriano da Nóbrega, para abrir empresas de construção civil e dar um verniz de legalidade às atividades criminosas, segundo apontam as investigações.

O senador Flávio Bolsonaro ainda não se manifestou após a divulgação da reportagem do The Intercepet Brasil. Em resposta ao nosso blog, a assessoria de imprensa do senador, afirmou que o parlamentar conversa com seu advogado para poder se pronunciar sobre as acusações do MP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial