Condenação de Lula no caso do sítio em Atibaia tem pedido de anulação feito por procurador da Lava Jato

Pedido de anulação da segunda sentença contra o ex-presidente Lula é visto como uma manobra das ações de suspeição que o ex-presidente move no STF. (Foto: Reprodução/TV Globo)
A condenação de 12 anos e 1 mês, segunda dada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na ação penal que envolve o sítio de Atibaia, em São Paulo, pode ser anulada. O pedido de anulação partiu do procurador da República da 4ª Região Maurício Gerum, que encaminhou na noite de ontem (23) parecer ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), solicitando a nulidade do processo e que o mesmo volte à fase de alegações finais.

O procurador se baseou na decisão recente do STF (Supremo Tribunal Federal), que anulou outra condenação da Operação Lava Jato e determinou que delatores entreguem seus memoriais antes de delatados em ações penais. 

Com a manobra, os procuradores da Lava Jato, tenta impedir a anulação completa dos processos já julgados contra o ex-presidente, que pede em ação no Supremo a suspeição do ex-juiz e atual ministro da Justiça do governo Bolsonaro, Sergio Moro.

Caso o parecer seja atendido, a condenação será anulada e com isso, a defesa do ex-presidente, que atualmente está preso em Curitiba na condenação de Moro no caso do triplex do Guarujá, deverá apresentar suas alegações finais antes dos delatores, respeitando o entendimento do STF.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial