Brexit: União Europeia concorda em adiar saída do Reino Unido para 31 de janeiro de 2020



A União Europeia concordou em adiar a saída do Reino Unido do bloco para 31 de janeiro de 2020, anunciou nesta segunda-feira (28) o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, no Twitter. Segundo Tusk, a decisão deverá ser formalizada por escrito.

O bloco agora aguarda aprovação de Londres. Conforme uma lei aprovada pelo Parlamento britânico no mês passado, o Reino Unido é obrigado a aceitar o novo prazo proposto pela União Europeia.

Uma vez que haja uma concordância formal pelos britânicos, membros do bloco europeu terão 24 horas para apresentar objeções antes que o acordo entre em vigor.

"Isso permitirá que a decisão seja formalmente adotada amanhã", disse um diplomata da União Europeia, segundo a agência de notícias Reuters. Outra autoridade do bloco afirmou, entretanto, que os procedimentos poderão durar até quarta (30).

A União Europeia já havia concordado, na sexta-feira (25), com uma solicitação do governo britânico de adiar o Brexit - a saída do Reino Unido do bloco -, mas o novo prazo não havia sido estabelecido.Antes dessa nova concessão, a previsão era de que o país deixasse a União Europeia na próxima quinta (31). O premiê britânico, Boris Johnson, precisou pedir uma extensão desse prazo, entretanto, porque o Parlamento britânico não aprovou um acordo para o Brexit.

A data divulgada nesta segunda-feira (28) é flexível. Se os parlamentares britânicos conseguirem aprovar um acordo para sair do bloco antes de 31 de janeiro, o Reino Unido poderá deixar a União Europeia mais cedo - em 1º de dezembro de 2019 ou 1º de janeiro, segundo o jornal britânico “The Guardian”, que teve acesso a um rascunho do novo acordo.De acordo com a BBC, que também teve acesso ao texto, o novo acordo de saída não poderá ser renegociado no futuro.

O texto também diz que o Reino Unido tem "obrigação" de nomear um candidato para fazer parte da Comissão Europeia. Boris Johnson já havia dito anteriormente, entretanto, que não apresentará um candidato.

O Parlamento britânico também se prepara para votar uma proposta do premiê, Boris Johnson, para que o país tenha uma eleição geral antecipada no dia 12 de dezembro. O Partido Nacional Escocês e os Liberais Democratas propuseram eleições para o dia 9 do mesmo mês.



*Por: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial