"É horrível. Eu me sinto indefesa", diz repórter da Globo após sofrer assédio de torcedor na Rússia

Repórter Júlia Guimarães se esquivando de tentativa forçada de beijo durante entrada ao vivo no Esporte Espetacular da Globo. (Foto: Reprodução/TV Globo)
Essa Copa do Mundo na Rússia ficará na história como a Copa do assédio. A vítima da vez foi a repórter do Grupo Globo, Júlia Guimarães. Um torcedor russo tentou forçar um beijo quando a repórter se preparava para fazer uma entrada ao vivo no Esporte Espetacular deste domingo (24), antes do jogo entre Japão e Senegal, em Ecaterimburgo.

Segundo Júlia, essa não foi a primeira tentativa de assédio sofrido por ela na Rússia. "É a segunda vez que isso acontece comigo aqui na Rússia. Na primeira vez, foi antes do jogo entre Egito e Uruguai, e eu acho que era russo. Agora com certeza era russo", revelou a repórter em desabafo.

A repórter destacou que nunca passou por essa situação no Brasil, mas que no Mundial da Rússia tem presenciado muitos atos de assédio contra outras colegas de imprensa. "Eu nunca passei por isso no Brasil, mas que fique bem claro que é por sorte mesmo, porque acontece muito no Brasil, já vimos várias vezes com colegas da imprensa", destacou.

Amanda Kestelman, outra repórter do Grupo Globo, já havia denunciado assédio sofrido por ela durante o seu trabalho na cobertura jornalística da Copa do Mundo.

Júlia Guimarães se diz indefesa e vulnerável diante do assédio no país da Copa. "É horrível. Eu me sinto indefesa, vulnerável. Desta vez eu dei uma resposta, mas é triste, as pessoas não entendem. Eu queria entender por que a pessoa acha que tem direito de fazer isso", disse.

Confira o que a repórter Júlia Guimarães falou na íntegra após sofrer assédio na Rússia:

"É a segunda vez que isso acontece comigo aqui na Rússia. Eu nunca passei por isso no Brasil, mas que fique bem claro que é por sorte mesmo, porque acontece muito no Brasil, já vimos várias vezes com colegas da imprensa. Estou vivendo isso muito aqui na Rússia, desde olhares agressivos até cantadas em russo, que obviamente eu não entendo, mas sinto. E é a segunda vez que acontece algo físico, de um cara tentar me beijar. Na primeira vez, foi antes do jogo entre Egito e Uruguai, e eu acho que era russo. Agora com certeza era russo. É horrível. Eu me sinto indefesa, vulnerável. Desta vez eu dei uma resposta, mas é triste, as pessoas não entendem. Eu queria entender por que a pessoa acha que tem direito de fazer isso".


Abaixo o vídeo em que o torcedor russo tentou beijar a repórter Júlia Guimarães durante sua entrada ao vivo no Esporte Espetacular da TV Globo: (Vídeo: Reprodução/TV Globo)


Essa Copa do Mundo na Rússia ficará na história como a Copa do assédio. A vítima da vez foi a repórter do Grupo Globo, Júlia Guimarães. Um torcedor russo tentou forçar um beijo quando a repórter se preparava para fazer uma entrada ao vivo no Esporte Espetacular deste domingo (24), antes do jogo entre Japão e Senegal, em Ecaterimburgo. Segundo Júlia, essa não foi a primeira tentativa de assédio sofrido por ela na Rússia. "É a segunda vez que isso acontece comigo aqui na Rússia. Na primeira vez, foi antes do jogo entre Egito e Uruguai, e eu acho que era russo. Agora com certeza era russo", revelou a repórter em desabafo. A repórter destacou que nunca passou por essa situação no Brasil, mas que no Mundial da Rússia tem presenciado muitos atos de assédio contra outras colegas de imprensa. "Eu nunca passei por isso no Brasil, mas que fique bem claro que é por sorte mesmo, porque acontece muito no Brasil, já vimos várias vezes com colegas da imprensa", destacou. Amanda Kestelman, outra repórter do Grupo Globo, já havia denunciado assédio sofrido por ela durante o seu trabalho na cobertura jornalística da Copa do Mundo. Júlia Guimarães se diz indefesa e vulnerável diante do assédio no país da Copa. "É horrível. Eu me sinto indefesa, vulnerável. Desta vez eu dei uma resposta, mas é triste, as pessoas não entendem. Eu queria entender por que a pessoa acha que tem direito de fazer isso", disse. 📹 Reprodução/TV Globo 💻 Confira o que a repórter Júlia Guimarães falou na íntegra após sofrer assédio na Rússia em nosso site (link na bio). #BlogRodrigoKlyngerr #Jornalismo #Copa2018 #Assédio #Mulher #TVGlobo #Blogger #8Anos #SeÉNotíciaVocêEncontraAqui
Uma publicação compartilhada por Blog Rodrigo Klyngerr (@blogrodrigoklyngerr) em

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial