8 crianças brasileiras foram afastadas dos pais ao tentarem entrar nos EUA

Consulado do Brasil confirmou que oito crianças brasileiras foram separadas de suas famílias após cruzarem fronteiro dos EUA pelo México ilegalmente. (Foto: Reprodução/Revista Claudia)
Oito crianças brasileiras foram separadas de suas famílias após cruzarem ilegalmente a fronteira do México com os Estados Unidos. Divulgado pelo Consulado do Brasil em Houston nesta quarta-feira (20), o número de brasileiros compõe as quase 2.000 crianças que foram afastadas de seus responsáveis.

O motivo foi por conta da política de “tolerância zero” do presidente Donald Trump aos imigrantes ilegais.

Tal prática adotada pelo governo americano estabelece que os adultos que forem pegos atravessando a fronteira de maneira ilegal serão criminalmente processados e encaminhados a um centro federal de detenção – caso forem capturados – e precisarão aguardar a sentença do juiz.

Na maioria dos casos, os imigrantes acabam atravessando a fronteira com suas famílias e, mesmo que a política de Trump não preveja a separação, a ação acaba ocorrendo devido à restrição das crianças nos centros de detenção para onde os adultos são levados.

Por isso, elas são classificadas pelo governo como “crianças imigrantes desacompanhadas” e levadas para abrigos sob custódia das autoridades e sem saber onde seus pais estão.

Mundialmente, a Organização das Nações Unidas (ONU), o México e o Reino Unido são grandes críticos da política estabelecida pelos Estados Unidos.



*Por: Revista Claudia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial