Morre aos 72 anos, o cantor e compositor Moraes Moreira

Moraes Moreira, 72 anos, morreu em decorrência de um infarto agudo do miocárdio. (Foto: Divulgação)
Morreu nesta segunda-feira (13), no Rio de Janeiro, o cantor e compositor baiano, Moraes Moreira, aos 72 anos. Segundo informações da assessoria de imprensa, Moraes morreu em decorrência de um infarto agudo do miocárdio, por volta das 6 horas da manhã.

O artista vivia sozinho, e seu corpo foi encontrado por sua empregada doméstica. Para evitar aglomerações, e seguindo recomendação de vários órgãos de saúde como prevenção à Covid-19, a assessoria informou que não serão divulgadas informações sobre o enterro.

Sobre Moraes Moreira

Nascido Antônio Carlos Moraes Pires, em 1947, na cidade de Ituaçu, na Bahia, Moraes Moreira aprendeu ainda na adolescência a tocar violão. Em Salvador, conheceu os amigos Baby Consuelo, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor e Luiz Galvão, com quem formou o grupo Novos Baianos, do qual fez parte entre 1969 e 1975 — e retornou duas vezes, em 1997 e em 2016, para shows especiais que renderam os discos ao vivo Infinito Circular e Acabou Chorare – Novos Baianos se Encontram. Habilidoso compositor, assinou faixas como Lá Vem o Brasil Descendo a Ladeira, A Menina Dança e Preta Pretinha, entre muitas outras. Mostrou também uma rara facilidade em mesclar ritmos, do rock e do erudito ao frevo, baião e samba: salada rítmica que fez da banda uma das mais interessantes e elogiadas da história da música nacional.

Ao seguir carreira solo, Moreira continuou a entregar um trabalho primoroso e inovador, com populares faixas como Pombo Correio e Vassourinha Elétrica. É considerado o primeiro cantor de grande alcance a participar de um trio elétrico na Bahia, ao lado de Dodô e Osmar, pioneiros do formato de carros de rua que conduzem multidões nos carnavais baianos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial