Câmara vota amanhã (16) projeto que amplia auxílio de R$ 600 para mães adolescentes e trabalhadores informais com rendimentos altos em 2018



O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pautou para amanhã (16) a votação de projeto que faz alterações no auxílio emergencial de R$ 600 e que deve ser pago a trabalhadores informais nos próximos três meses por causa da crise do coronavírus.

O novo texto quer incluir ao benefício mães adolescentes e trabalhadores informais que, em 2018, tiveram rendimentos altos e foram excluídos da proposta original. Além disso, o projeto prevê que homens solteiros e que sejam chefes de família recebam o valor em dobro, como acontece atualmente com as mulheres chefes de família.

A proposta que preocupa a equipe econômica do governo Jair Bolsonaro, por conta do impacto extra no Orçamento, já foi votada e aprovada no Senado. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, chegou a cobrar reciprocidade do presidente da Câmara, para a votação ser realizada pelos deputados, o que acabou sendo atendido por Rodrigo Maia.

Caso o projeto passe na Câmara dos Deputados, cerca de 7,7 milhões de pessoas terão direito ao benefício, o que provocará um impacto adicional de R$ 13,9 bilhões de reais. A previsão da equipe econômica do governo é de que o impacto total do auxílio emergencial aos cofres públicos seja na ordem de R$ 114 bilhões de reais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial