Bolsonaro entrega a investigado da Lava-Jato comando de banco público

Bolsonaro ao lado do deputado federal Arthur Lira (PP-AL), um dos líderes do chamado 'Centrão', de onde saiu a indicação para o Banco do Nordeste. (Foto: Reprodução)
Mergulhado em uma mistura de crise econômica e política, Jair Bolsonaro decidiu fazer novos amigos para tentar continuar com alguma chance de reeleição no pós-pandemia de coronavírus.

Depois de chutar Sergio Moro do governo, Bolsonaro abraçou-se com investigados da Lava-Jato que saquearam os cofres da Petrobras durante os governos do PT. Os mesmos que ele jurou combater se fosse eleito.

Na semana que passa, Bolsonaro prometeu a seu amigo de PP, Arthur Lira, nada menos que a presidência do Banco do Nordeste. É a “nova política” a todo vapor.



*Por: Robson Bonin da Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial