Sem quórum, como prevê Constituição, Senadora de oposição se autoproclama presidente da Bolívia

A autoproclamada presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, promete pacificar país e realizar eleições o mais rápido possível. (Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters)
Segunda vice-presidente do Senado, Jeanine Áñez, se autoproclamou presidente interina da Bolívia na noite desta terça-feira (12). A medida foi tomada depois que a linha sucessória ficou indefinida, com as renúncias de Evo Morales, do vice-presidente Álvaro García Linera, da presidente do Senado, Adriana Salvatierra, e do presidente da Câmara dos Deputados, Victor Borda.

A Constituição boliviana prevê a necessidade de quórum no Congresso para discutir quem assumiria o poder, nas circunstâncias de vacância de presidente e vice. Apesar do esvaziamento, Jeanine se autoproclamou presidente interina da Bolívia. O Legislativo boliviano tem maioria do MAS, partido de Evo, senadores e deputados estão com receio de serem atacados e não compareceram à sessão.

A autoproclamada presidente da Bolívia, assumiu o compromisso de realizar novas eleições o mais rápido possível, o que segundo a Constituição boliviana deve ocorrer em 90 dias.

O Tribunal Constitucional da Bolívia reconheceu, em comunicado, o ato da senadora que se autoproclamou como nova presidente boliviana.

Assista ao vídeo abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial