Tratamento de pacientes com HIV no RN é interrompido por falta de medicamentos



Cerca de 48 pacientes com o vírus do HIV, estão com seus tratamentos paralisados devido a falta de medicamentos. Os remédios não são enviados ao Estado pelo Ministério da Saúde desde o final do mês passado e a previsão é de que a Unicat (Central de Agentes Terapêuticos) só os receba no próximo dia 12 de julho.

Um dos medicamentos em falta é o Raltegravir de 400mg, utilizado em pessoas com HIV e que contraíram tuberculose, e também para mulheres grávidas portadoras do vírus. A falta desse medicamento atingiu justamente 48 pacientes em pleno tratamento da doença.

De acordo com a Unicat, a unidade detém apenas o Raltegravir de 100mg, que é destinado ao público infantil contaminado com o vírus da Aids. Outras duas medicações destinadas para o tratamento da Aids estão em falta, são eles: Zidovudina em forma xarope e injetável, e o Efavirenz em xarope.

Apesar da falta dos dois xaropes há a alternativa de ministrar essa medicação em forma de comprimidos, esses disponíveis em estoque, com isso, a falta dos xaropes não está causando interrupções em tratamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial