Museu de História Natural de Nova York decide barrar jantar em 'homenagem' ao presidente Bolsonaro

Visão destruidora de Bolsonaro sobre a Amazônia, o tornou persona no grata no Museu de História Natural de Nova York. (Foto: André Penner/AP) 
O jantar de gala da Câmara de Comércio Brasileira-Americana e que homenagearia o presidente Jair Bolsonaro (PSL) com o prêmio de 'personalidade do ano', e estava previsto para acontecer no próximo dia 14 de maio no Museu de História Natural de Nova York, vai acontecer no dia marcado, mas agora em outro local a ser definido pela organização do evento.

A mudança de local veio após decisão do próprio Museu de História Natural, que na semana passada se mostrou preocupada com a postura "destrutiva" do presidente brasileiro com a Amazônia, que segundo o museu tem profundas implicações para a diversidade biológica, as comunidades indígenas, mudança climática e o futuro da saúde do nosso planeta.

A escolha pelo museu se deu bem antes da escolha e revelação dos nomes dos homenageados. "Com respeito mútuo pelo trabalho e pelos objetivos de nossas organizações individuais, concordamos em conjunto que o Museu não é o local ideal para o jantar de gala da Câmara de Comércio Brasileira-Americana. Este evento tradicional vai ocorrer em outro local na data e hora originais", afirmou o museu em sua conta no Twitter.

A Câmara de Comércio Brasileira-Americana, ainda não se pronunciou sobre a decisão do museu de barrar o evento, bem como a Presidência da República.

Veja abaixo a postagem do Museu de História Natural de Nova York:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial