Com enredo que recontou a história do Brasil a partir de heróis negros e índios, a Mangueira vence o Carnaval do Rio de Janeiro

A comemoração dos integrantes da Mangueira que acompanhavam a apuração na Sapucaí. (Foto: Marcos Serra Lima/G1)
Com uma verdadeira aula de história na Sapucaí, a Estação Primeira de Mangueira, venceu o Carnaval do Rio de Janeiro 2019, o vigésimo título da escola.
 
O enredo “História pra ninar gente grande” assinado pelo carnavalesco Leandro Vieira, contou na avenida a história do Brasil a partir de heróis negros e índios, história essa, não retratadas nos livros das escolas e fugindo dos tradicionais personagens que geralmente permeiam o Carnaval.

Em 2018, a Mangueira foi apenas a quinta colocada, quando terminou a apuração com 269,3 pontos, uma diferença de 0,7 pontos para os 270 conquistados esse ano. Além do resgate da história, a Mangueira deixou o seu recado claro contra o presidente Jair Bolsonaro, além de lembrar do assassinato da vereadora Miriele Franco (PSOL) executada à tiros no Centro do Rio e que até a presente data não teve uma resposta das autoridades.

As escolas Imperatriz Leopoldinense e Império Serrano, foram rebaixadas para o grupo de acesso, e vão disputar em 2020 para subir para o grupo especial do carnaval carioca.

Veja abaixo como ficou o ranking das escolas de samba do Rio de Janeiro

1º Mangueira - 270 pontos;

2º Viradouro - 269,7 pontos;

3º Vila Isabel - 269,4 pontos;

4º Portela - 269,3 pontos;

5º Salgueiro - 269,3 pontos;

6º Mocidade - 269 pontos;

7º Unidos da Tijuca - 268,8 pontos;

8º Paraíso do Tuiuti - 268,5 pontos;

9º Grande Rio - 267,9 pontos;

10º União da Ilha - 267,7 pontos;

11º Beija-Flor - 267,6 pontos;

12º São Clemente - 267,4 pontos;

13º Imperatriz Leopoldinense - 266,6 pontos;

14º Império Serrano - 263,8 pontos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial