Tiro que atingiu Benes Júnior não partiu das armas dos bandidos

Laudo apontou que tiro que atingiu Benes Júnior foi de um fuzil, arma utilizada por policiais durante confronto com bandidos. (Foto: Reprodução/Facebook)
Partiu de um fuzil o tiro que atingiu o adolescente Benes Leocádio Júnior, 16 anos, filho do ex-prefeito de Lajes e candidato à deputado federal, Benes Leocádio, morto durante confronto entre bandidos e policiais na Zona Norte de Natal no mês passado.

Benes Júnior tinha sido alvo de um assalto seguido de sequestro por outros dois adolescentes, que seguiram com o estudante no carro de seu pai. A informação foi dada pela delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Taís Aires.

Um dos sequestradores, Mateus Silva Régis, 17 anos, também morreu durante o confronto com os policiais militares. De acordo com o laudo do Itep (Instituto Técnico-Científico de Perícia), um dos tiros partiu de um fuzil, arma utilizada pelos policiais, porém, ainda não é possível afirmar que esse tiro foi o que tirou a vida de Benes Júnior.

A única certeza é de que o disparo não partiu dos revólveres calibre 38 apreendidos com os dois adolescentes sequestradores. Benes Júnior foi atingido por dois disparos, um no dorso e o outro na virilha. De acordo com a perícia, apenas um dos projéteis ficou no corpo do adolescente, o que foi identificado como de um fuzil e que vai apontar de qual policial pertencia.

As investigações devem se encerradas em 15 dias, segundo informações da delegada Taís Aires. Os quatro policiais envolvidos na operação que resultou na morte de Benes Júnior e de um dos bandidos, estão afastados das atividades de policiais nas ruas, eles realizam trabalhos administrativos e aguardam a conclusão do inquérito e do Processo Administrativo Disciplinar instaurado pela própria corporação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial