Desembargador Gebran Neto determina que Lula seja mantido preso

O ex-presidente Lula nem chegou a ser liberado da cela especial na sede da PF em Curitiba. (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)
Por determinação do desembargador João Pedro Gebran Neto, que é relator da Lava Jato no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), permanecerá preso na sede da Polícia Federal, também em Curitiba.

A decisão vai de encontro à determinação deste domingo (8) pelo desembargador plantonista do TRF-4, Rogério Favreto, e que colocava o ex-presidente Lula em liberdade. "DETERMINO que a autoridade coatora e a Polícia Federal do Paraná se abstenham de praticar qualquer ato que modifique a decisão colegiada da 8ª Turma", diz o texto assinado por Gebran.

Lula foi condenado no processo do triplex, no âmbito da Operação Lava Jato, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, a 12 anos e um mês de prisão, condenação que ele cumpre desde 7 de abril de 2018, após decisão tomada pelo juiz Sérgio Moro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial